• Realizamos projetos sob medida para o seu negócio.
  • contato@mvisia.com.br
  • (+55) (11) 4302-5902
  • (+55) (11) 98134-9727

Olhe para o seu braço por um instante e pense no que acabou de ver. É bem provável que os seus olhos tenham registrado aspectos como a cor, o tamanho e o formato dele. A ausência ou a presença de pelos – assim como a cor destes – provavelmente também foi notada. Talvez uma ou outra veia mais saltada também não tenha passado despercebida aos seus olhos.

Todas essas características do seu braço só puderam ser identificadas por você graças à habilidade ocular de interpretar as interações entre a luz e os objetos. Mas há muitas outras informações, propriedades e características do seu braço que passam despercebidas aos olhos. Eles não conseguem enxergar, por exemplo, radiações ultravioletas e infravermelhas e, por isso, muitas informações permanecem invisíveis a eles.

Agora, imagine esse mesmo braço sendo observado por uma camêra de tecnologia de ponta, como é o caso de uma câmera hiperespectral. O que poderia ser constatado? A resposta é: quase tudo.

hiperespectrais-1

Uma câmera hiperespectral é tão potente que poderia enxergar em detalhes os padrões das suas veias. Ela poderia até mesmo observar as diferenças na intensidade da coloração da pele, identificando possíveis tumores ou problemas de saúde nela.

Isso acontece porque câmeras hiperespectrais conseguem observar e interpretar muito mais informações sobre as interações entre a luz e o seu braço do que os seus olhos ou câmeras comuns. Enquanto olhos e câmeras comuns são capazes apenas de enxergar alguns comprimentos de luz e espectros, câmeras hiperespectrais são dotadas de tecnologia capaz de observar centenas de milhares de espectros de luz de um mesmo objeto ou material. Dessa forma, elas conseguem até mesmo distinguir a composição química dos materiais ou objetos analisados.

Essa capacidade visual inigualável das câmeras hiperespectrais traz óbvias vantagens a diversos setores da sociedade – como é o caso do setor agrícola.

Um produtor de tomate que usa a tecnologia hiperespectral consegue identificar a ausência de nutrientes em seus tomates logo no início do processo, sendo possível, assim, corrigir uma colheita aquém do ideal. Um produtor de eucaliptos que usa máquinas com câmeras hiperespectrais vai conseguir identificar o estado de saúde e a presença de doenças já nas mudas da planta.

Ao permitir que o produtor tenha acesso a informações muito mais precisas sobre os seus produtos, a tecnologia hiperespectral antecipa problemas e garante o aumento da eficiência e da qualidade do produto final.

Aqui na MVISIA, trabalhamos com essa tecnologia de ponta nas nossas soluções para garantir a maior eficiência possível aos nossos clientes. Quer saber mais sobre como podemos aplicar essa tecnologia ao seu negócio? Sinta-se à vontade para entrar em contato conosco e marcar uma reunião!